29/Março/2015: BRM 200k & 25/Abril/2015: BRM 300k

29/Março/2015: BRM 200k & 25/Abril/2015: BRM 300k

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Quem é o Clube Audax Bagé?

   É um clube organizador de brevets BRM, filiado ao Randonneurs Brasil e ao Audax Club Parisien, sendo registrado sob o número 980039.

   O clube foi criado em 2011 sob responsabilidade dos senhores Pedro Regert e Heron Regert, e assessoria direta de Nilton Sittoni, na qual já tem organizado, com muito sucesso, brevets de 200 km nos anos de 2012, 2013 e 2014, sem esquecer os tantos ciclistas espalhados pelo RS, na qual carregam o nome do clube nos eventos BRM por onde participam.

   Em 2012 foi realizado o primeiro brevet 200 km, tendo a participação de 64 ciclistas.

   Em 2013 o brevet 200 km contou com a participação de 133 ciclistas, um aumento de 108% em relação ao ano anterior.

   Já em 2014 o brevet 200 km contou com a participação de 177 ciclistas, um aumento de 33% em relação ao ano anterior e 176% em relação ao primeiro evento realizado.

   Os números demonstram o enorme sucesso que foi a realização dos eventos organizados pelo Clube Audax Bagé, pois foram realizados sempre dentro dos melhores padrões de organização e contando com ampla equipe de colaboradores e voluntários (todos também ciclistas) cuidando dos mínimos detalhes para que os brevets ocorressem da melhor forma possível.

   O que começou pequeno em 2012 já cresceu, e hoje conta com o apoio de diversos órgãos públicos, prefeituras municipais, diversas empresas patrocinadoras e apoiadoras, ampla divulgação em veículos de imprensa e conta com amplo entusiasmo e apoio dos ciclistas participantes, além de suas famílias e amigos.

   A realização de cada brevet atrai para Bagé e região ciclistas de diversas cidades do Rio Grande do Sul e até de outros estados, sendo contabilizados participantes de 25 municípios de diversas regiões. Todo esse público gera movimentação no mercado turístico da região, pois demanda hotéis, restaurantes, lojas de bicicleta, gráficas, postos de combustíveis, lanchonetes, enfim diversos empreendimentos.

   Em 2015 será um prazer termos a sua empresa/entidade apoiando nossos BRMs, assim como também será um enorme prazer receber os ciclistas que já participaram, os novos visitantes e os ciclistas STAFF, que auxiliam para que estes visitantes retornem contentes e faceiros para suas casas, após o evento realizado.

Coloque em sua agenda:
29/Março - BRM 200k (Bagé/Pinheiro Machado)
25/Abril - BRM 300k (Bagé/Melo)

Link's relacionados:

Blog - http://clubeaudaxbage.blogspot.com/
Facebook - https://www.facebook.com/ClubeAudaxBage?ref=ts&fref=ts

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Convite Paris-Brest-Paris 2015

   Conforme prometido, através de nossa fan page do facebook, segue o convite especial, vindo direto da França, para os ciclistas interessados em participar da próxima edição do Paris-Brest-Paris, que será realizado entre os dias 16 e 20 de Outubro de 2015, mas já tem muita gente se programando para encarar a série 2015 completa, inclusive estes tão sonhados 1.200.
   Neste convite estão inclusos dados, link's e informações referentes ao principal BRM realizado no mundo: PBP (Paris-Brest-Paris | 1.200k)

*Clique nas imagens para aumentar a visibilidade.







Como surgiram as provas de BRM, Audax e o Paris-Brest-Paris?

   No dia 12 de Junho 1897, 12 ciclistas italianos tentaram ir de bicicleta de Roma a Nápoles, uma distância de 230Km, entre o nascer e o por do sol. Nove tiveram êxito e, dadas as condições difíceis daquela época, a sua tentativa foi qualificada de audaciosa (”Audax”: tradução latina do qualificativo audacioso). Isto deu lugar a numerosas saídas em grupo e o nascimento do ciclo turismo.

   Na França, no final do século XIX, os primeiros ciclo-turistas tinham começado uma organização em conjunto com os caminhantes. A criação do Touring Club de France, em 31 de Março de 1890, foi o resultado desta união.
Em 1904, Henri Desgrange, fundador do Tour de France no ano anterior, fundou o Audax France no modelo do Audax Italiano. Ele concedeu ao Audax Clube Parisien, recém criado em 30 de novembro de 1904, a autoridade para certificar brevets realizados sobre as regras Audax na França.

   A partir do início, o clube foi um sucesso. Os membros do ACP eram todos ciclo-turistas com experiências em jornadas de ciclismo de longa distância. Eles tornaram-se hábeis na tarefa de “capitão de rota”, e conduziram passeios de novos grupo de 18km/h, o que, até 1945, foi considerado ser o ritmo correto do Audax.

   Naquele tempo, somente 200 km era considerado um brevet, a conclusão dos quais, o ciclista estaria intitulado e designado como “Audax”. Mais tarde, passeios de 300 e 400 quilômetros, foram organizados pelo ACP. 600 km iria aparecer um pouco mais tarde.

   Em 1921, a designação de “Audax” tinha sido conferida a cerca de 4.500 ciclistas franceses.

   Um ano mais tarde, Victor Breyer, que naquela época era editor de o jornal L’Echo des Sports, comprometeu-se a organizar um evento em Abeyance, o Polymultipliee. Ele solicitou apoio do ACP, o qual tinha ajudado a organizar as duas edições anteriores deste evento em 1913 e 1914.

   O apoio prestado pelo clube ao jornal L’Echo des Sports, um concorrente do L’Auto, levou Henri Desgrange a escrever um editorial em que dava o direito do ACP a certificar os Brevets Audax.

   Isto levou a uma divisão da organização. Vários capitães de rota de ciclismo e caminhantes deixaram o Audax Club Parisen e continuaram a organizar seus eventos sob a direção do L’Auto. Eles criaram L’Union des Audax Cyclistes Parisiens (UACP), que mais tarde se tornaria L’Union des Audax Francaises (UAF). A U.A.F. hoje certifica brevets pedalados a uma velocidade constante de 22,5 quilômetros por hora girando sob a condução de capitães de rota, a quem os ciclistas não podem ultrapassar. Estes ciclistas são conhecidos como Brevets Audax.

   Aqueles membros que permaneceram leais ao ACP imediatamente organizaram o Brevets des Randonneurs Francaises de longa de distância, entre 200 e 600 quilômetros, para serem pedalados individualmente em um ritmo escolhido por cada participante.

   O primeiro 300km randonneur foi realizado em 11 de junho de 1922; o primeiro 400km randonneur em 22 de julho de 1923 e o primeiro 600km randonneur ocorreu no dia 30 de Junho a 1 de Julho de 1928.

   O primeiro evento randonneur de 1000km foi organizado um pouco mais tarde, no dia 15 de agosto de 1934, três anos após o primeiro Paris-Brest-Paris no qual foram permitidos ciclistas não profissionais.

   Em 1991, o clube celebrou o centenário de Paris-Brest-Paris, um evento organizado pela primeira vez por Le Petit Journal em 1891.

   Hoje, o Audax Clube Parisien é um dos maiores clubes de ciclismo de Paris e da França. Desde 1976, ACP certifica brevets que têm sido pedalados em países fora da França. Estes são conhecidos como o Brevets des Randonneurs Mondiaux, os BRM’s.

Foto: >>>Como surgiram as provas de BRM, Audax e o Paris-Brest-Paris?

   No dia 12 de Junho 1897, 12 ciclistas italianos tentaram ir de bicicleta de Roma a Nápoles, uma distância de 230Km, entre o nascer e o por do sol. Nove tiveram êxito e, dadas as condições difíceis daquela época,  a sua tentativa foi qualificada de audaciosa (”Audax”: tradução latina do qualificativo audacioso). Isto deu lugar a numerosas saídas em grupo e o nascimento do ciclo turismo. 

   Na França, no final do século XIX, os primeiros ciclo-turistas tinham começado uma organização em conjunto com os caminhantes.  A criação do Touring Club de France, em 31 de Março de 1890, foi o resultado desta união.
Em 1904, Henri Desgrange, fundador do Tour de France no ano anterior, fundou o Audax France no modelo do Audax Italiano. Ele concedeu ao Audax Clube Parisien, recém criado em 30 de novembro de 1904, a autoridade para certificar brevets realizados sobre as regras Audax na França.

   A partir do início, o clube foi um sucesso. Os membros do ACP eram todos ciclo-turistas com experiências em jornadas de ciclismo de longa distância. Eles tornaram-se hábeis na tarefa de “capitão de rota”, e conduziram passeios de novos grupo de 18km/h, o que, até 1945, foi considerado ser o ritmo correto do Audax.

   Naquele tempo, somente 200 km era considerado um brevet, a conclusão dos quais, o ciclista estaria intitulado e designado como “Audax”. Mais tarde, passeios de 300 e 400 quilômetros, foram organizados pelo ACP. 600 km iria aparecer um pouco mais tarde.

   Em 1921, a designação de “Audax” tinha sido conferida a cerca de 4.500 ciclistas franceses.

   Um ano mais tarde, Victor Breyer, que naquela época era editor de o jornal L’Echo des Sports, comprometeu-se a organizar um evento em Abeyance, o Polymultipliee. Ele solicitou apoio do ACP, o qual tinha ajudado a organizar as duas edições anteriores deste evento em 1913 e 1914.

   O apoio prestado pelo clube ao jornal L’Echo des Sports, um concorrente do L’Auto, levou Henri Desgrange a escrever um editorial em que dava o direito do ACP a certificar os Brevets Audax.

   Isto levou a uma divisão da organização. Vários capitães de rota de ciclismo e caminhantes deixaram o Audax Club Parisen e continuaram a organizar seus eventos sob a direção do L’Auto. Eles criaram L’Union des Audax Cyclistes Parisiens (UACP), que mais tarde se tornaria L’Union des Audax Francaises (UAF). A U.A.F. hoje certifica brevets pedalados a uma velocidade constante de 22,5 quilômetros por hora girando sob a condução de capitães de rota, a quem os ciclistas não podem ultrapassar. Estes ciclistas são conhecidos como Brevets Audax.

   Aqueles membros que permaneceram leais ao ACP imediatamente organizaram o Brevets des Randonneurs Francaises de longa de distância,  entre 200 e 600 quilômetros, para serem pedalados individualmente em um ritmo escolhido por cada participante.

   O primeiro 300km randonneur foi realizado em 11 de junho de 1922; o primeiro 400km randonneur em 22 de julho de 1923 e o primeiro 600km randonneur ocorreu no dia 30 de Junho a 1 de Julho de 1928.

   O primeiro evento randonneur de 1000km foi organizado um pouco mais tarde, no dia 15 de agosto de 1934, três anos após o primeiro Paris-Brest-Paris no qual foram permitidos ciclistas não profissionais.

   Em 1991, o clube celebrou o centenário de Paris-Brest-Paris, um evento organizado pela primeira vez por Le Petit Journal em 1891.

   Hoje, o Audax Clube Parisien é um dos maiores clubes de ciclismo de Paris e da França. Desde 1976, ACP certifica brevets que têm sido pedalados em países fora da França. Estes são conhecidos como o Brevets des Randonneurs Mondiaux, os BRM’s.

>>> Paris Brest Paris

   Desde 1931, o Audax Clube Parisien organiza a mais importante pedalada de longa distância,  o Paris-Brest-Paris.

   Este evento reúne a cada quatro anos, mais de 5.000 pessoas a partir de Saint-Quentin-en-Yvelines para uma semana de pedaladas pela Beauce, Perche, Normandia e a Bretanha. Com mais de 40 nacionalidades diferentes e apenas 40% dos franceses, é o maior encontro internacional de ciclismo, sendo realizado a cada 4 anos e tendo sua próxima edição em 2015.

   Os 1.200 quilômetros e mais de 10.000m de altitude pode parecer inatingível … e ainda milhares de pessoas chegaram ao fim do seu sonho, quilômetro após quilômetro. Para alguns, vale fazer a viagem com um curto período de tempo, mas para a maioria, este será um grande momento de amizade e de descobertas, juntamente com os ciclistas de todo o mundo.

   O período máximo de 90 horas permite que todos possam experimentar esses momentos inesquecíveis.

>>> Paris Brest Paris

   Desde 1931, o Audax Clube Parisien organiza a mais importante pedalada de longa distância, o Paris-Brest-Paris.

   Este evento reúne a cada quatro anos, mais de 5.000 pessoas a partir de Saint-Quentin-en-Yvelines para uma semana de pedaladas pela Beauce, Perche, Normandia e a Bretanha. Com mais de 40 nacionalidades diferentes e apenas 40% dos franceses, é o maior encontro internacional de ciclismo, sendo realizado a cada 4 anos e tendo sua próxima edição em 2015.

   Os 1.200 quilômetros e mais de 10.000m de altitude pode parecer inatingível … e ainda milhares de pessoas chegaram ao fim do seu sonho, quilômetro após quilômetro. Para alguns, vale fazer a viagem com um curto período de tempo, mas para a maioria, este será um grande momento de amizade e de descobertas, juntamente com os ciclistas de todo o mundo.

   O período máximo de 90 horas permite que todos possam experimentar esses momentos inesquecíveis.

O que é um Brevet?

   Brevets são os estágios reconhecidos pelo Audax Club Parisien (ACP) e Les Randonneurs Mondiaux (LRM).

   No mundo os brevets sancionados pelo ACP, são conhecidos como “BRM”, que significa Brevets Randonneurs Mondiaux.

   O participante que concluir todo o percurso no tempo limite estabelecido, recebe o “brevet” ou a “homologação” desse brevet.

   O tempo máximo global para cada percurso consta da tabela abaixo, de acordo com as regras. Neste tipo de pedalada existem Postos de Controle, os PCs, com horário de abertura e de fechamento pré-determinados. Cada ciclista recebe uma carta de rota com o percurso e localização dos PCs e o “Passaporte” que será carimbado e inserido o horário de passagem no respectivo posto.

   Um “Brevet Randonneurs Mondiaux”, representado pela sigla “BRM” é um evento não competitivo e de longa distância, onde o principal objetivo é percorrer distâncias pré estabelecidas dentro de um determinado limite de tempo, de forma auto-suficiente (sem qualquer tipo de apoio externo), utilizando-se veículos de propulsão exclusivamente humana e em seu próprio ritmo (em francês, allure libre).

   >>> Mas afinal, Audax ou BRM (Randonneurs)?

   A palavra “Audax” é o nome pelo qual são comumente conhecidos os brevets BRMs em diversos países do mundo. Esta denominação é erroneamente utilizada, visto que “Audax” se trata de uma outra modalidade de eventos de longa distância, onde o ritmo de um brevet Audax é pré estabelecido e realizado em grupo, liderados por um “capitão de rota”. O andamento livre e o andamento ditado por um capitão de rota é uma das principais diferenças entre um brevet “BRM” (randonneurs) e um brevet “Audax”.

   Este uso conflituoso da nomenclatura dos eventos tem causado alguma confusão, ainda mais tendo em vista que a entidade que regula mundialmente os brevets BRM é o “Audax Club Parisien” (ACP). No Brasil também é utilizado mais comumente o termo “Audax” para caracterizar os brevets BRM.

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Planilha de tempos (Brevet 200k - Clube Audax Bagé - Série 2014)




   Segue abaixo a planilha com o tempo total que cada ciclista demorou para percorrer os 200 km's do brevet de 200k do Clube Audax Bagé, realizado no dia 23 de março de 2014, válido pela Série 2014. Observe que temos um "x" ao lado dos tempos, este indica os ciclistas que solicitaram a sua medalha francesa de 200k.

Edeval Jorge Menezes Corrêa 09:25 x
Nilson da Silva 10:55
Leomar Cassol Monego 08:33
Tezio Teixeira 08:32
Maxuel Correa Garcia Filho 10:05
Rodrigo Costa Oliveira 10:57 x
Ebenézer de Oliveira Garcias 11:57
Maria Izabel Nogueira Gonçalves 11:45
Augusto Rodrigues Pereira 08:56 x
Mauricio  Bauer 08:13
Ana Cristina de Rezende 12:59
Carlos  Polesello 10:04
Mario Menger da Silva Junior 08:56 x
João Deoclecio da Costa 10:36 x
Julian Daminelli de Medeiros 12:50 x
Luciano dos Santos Almeida 10:52
Dionelo Pereira Soares 13:07
Jorge Altair Rodrigues Soares 10:25
Vladirene Ferraz de Oliveira 10:24
Deivid Teles Rodrigues Silveira 10:03 x
Joao Gabriel de Moura Gonçalves 11:44 x
André Andrades Moraes 10:33 x
Ivo Correa de Bastos 10:00
Arnaldo Garcia Antunes 10:22
Mauricio  dos Santos Ferreira 09:12
Antonella de Arruda Giffoni 12:24 x
Aires Carpinter Moreira 10:09 x
Marcos Aurelio Gonçalves da Silva Filho 10:53
Marcos Aurelio Gonçalves da Silva 10:53
Gabriel Thompsen Niemczewski 10:44 x
Lizandro de Souza Nobre 12:44
Sergio de Deus Barbosa 12:02
Roberto Ugoski Arócha 12:20 x
Jose Carlos de Freitas Vargas 11:51
Alex Duarte Maciel 12:46
Andre Ianzer Rodrigues 10:05
André Moura de Mello 12:06 x
Claiton Ketzer 12:55
Udo Carlos Weissenstein 12:55
Loriza de Borba Garcia Lacerda 12:04
Leander  Lepsen 11:51
Everton Luis Pacheco Oléques 09:09
Gerson dos Santos Lopes 09:35
Alessandro Moreira Vidal 09:37
Edison Gonçalves 10:56
Tiago Cavalcante Britto 10:51
Valdemir da Silva Britto 13:26
Leandro Dorval dos Santos 10:59
Thaíze Ferreira da Luz 10:53 x
Rogério Madeira Fernandes 12:03 x
Carlos Alberto Mendonça dos Santos 09:07
Sergio Gabriel da Silva Cardoso 13:29 x
Ricardo Costa   09:18 x
André Luis Santini 12:25
Michel Vidal Pereira 08:50
Tarcísio Alves 10:11
Renato Valli Solé 13:00
Rubens Gonçalves Lisboa 11:38
Roger Garcia Mendes 11:03
Flavio de Carvalho e Oliveira Filho 12:24
Neusa Elisabete Carvalho Hennig 12:23
Waldemar  Silveira Fagundes 11:45 x
Tarcio Christh 10:18 x
Adair Milbrath 08:33
Alberto Silva Grave 10:01 x
Mauro Jelci Leal Ferraz 10:47
Leonardo Schiavon Nunes 08:26
Vladimir Ibarra Lopes 09:35
André Silveira Godinho 10:53
Bruno Centurião de Souza 13:19 x
Denilson Urdangarin Camargo 08:02
Guilherme Nunes da Rosa 11:32 x
Adilson Raseira Martins 10:47
Carlos Alberto Oyarzabal Ferraz 11:09 x
Lorena Alves Rodrigues Robaina 13:14
Lucas Feijo Quaresma 11:32
Erique Anderson Alves Soares 10:54
Karla Torrescasana Leal 11:38
Marcelo Vaz Leal 11:38
Junior Abreu Carvalho 08:13
Mauricio  Silva de Lacerda 10:57
Marcos   Quintana 10:44 x
Januário Dias Ribeiro 09:43
Arnaldo Ferreira Vaz Filho 10:31
Milton Fernando Venecian Parsso 11:51
Álvaro Souza de Oliveira 10:56
Juan Leonardo Palasio de los Santos 11:43
Ana Cristina do Nascimento 12:41
André Soares 12:41
Eduardo Mendonça Viviam 11:08 x
Rogério Machado Teixeira 09:12
Patrique Soares Gonçalves 10:33 x
Michel Viera da Fontoura 07:20
Vladison Ibarra Lopes 13:11
Sandro Vieira  09:56
Adilio dos Santos Martin Junior 13:19
Maria Goreti Felice Jardim 12:04
Moacir Pinto Luiz 11:04
Luciano dos Santos Bento 11:03
Bruno Solari Collares da Silva 13:19
Giuliano Macuglia Oyarzabal 11:09 x
Luis Antonio de Souza Osório 10:09 x
Leandro de Melo Karam 10:09
Goodymar Cunha Oliveira 11:31
Cesar Renato Feijó Ferraz 09:35
Jorge Alberto Tarcha Dias 12:06
Daniel Vianna Pereira 10:46 x
Diego Oliveira Dias 08:36 x
Edimar da Silva 10:05
Gilson da Silva 11:46
Fábio Luiz Veleda Porciuncula 10:37
Patrick Renan da Silva Leite 13:01
Ayres Leite 12:34
Aline Pacheco Batista 12:59
Erivaldo Oliveira Carvalho 10:36
Maicon Souza da Silva 09:31
Emerson Guedes Vincent 09:31
Everson Steinle Machado 12:07
Karim Mella 08:03
Luis Romualdo Lucena Ramos 12:46
Diego da Silveira da Silva 12:50
Luciano Pereira dos Santos 12:17
Carlos Eduardo Oyarzabal Ferraz 11:41
Marcel  Barbieri Freitas 08:03
Wagner Ribeiro de Avila 12:44
Marcos Paulo Dias Leon 12:45
Bruno dos Santos da Silva 12:45
Carla Alves Larini 13:15
Anderson Castro Rodrigues 08:56 x
Luciano de Mendonça Badinelli 10:04
Luiz Fernando Peixoto Alves 12:02
Eliezer Pinho Beuke 12:45
Luciano  de Souza Ferreira 07:28
Carlos Raul dos Santos Calvete 10:49
Lúcio Pereira Lima 12:00
Itiberê Gonçalves Silva 11:45 x
Flavio Agnaldo Lima da Rosa 11:45 x
Acimar Camargo Lopes 12:00 x
Pedro Pancracio Regert 12:00 x
Nilton Luis Iurramendi Sittoni 12:15 x
Marco Aurelio Ibarra Lopes 13:11

quarta-feira, 26 de março de 2014

Brevet 200k Clube Audax Bagé 2014 (Tiago Cavalgante Filho)

E ai pessoal meu amigos, companheiros de pedal, vencedores, desbravadores... ai vai meu relato do Audax-Bagé, meu começo foi bem assim ..o que dizer do Audax? A primeira palavra que vem em nossa mente ou de qualquer ciclista quanto vem o convite em participar é será que consigo, será que não vou desistir por qualquer motivo como: bicicleta estragada, pneu furado, limite físico, chuva, frio e outros tantos no começo foi o que pensei e se não conseguir como vai ser, vergonha, medo do que vão falar, tristeza pelas brincadeiras dos amigos, desmotivação, com certeza nada disso...tudo ao contrário.
Bom sempre tive vontade de participar de um super evento desses, mas sempre me vinha aquele pensamento será que consigo, mas só teria a resposta se topasse o desafio e foi no dia 23 de março que obtive o grande resultado de poder concluir uma super jornada de tempo total de 13horas e 30 minutos pedalando e superar aquilo que para mim parecia impossível completar a marca de 200 km em um dia só.
E outra pergunta? O que poderia me fazer acreditar que podia vencer este desafio? Sem duvidas poder pedalar rodeados de amigos, todos com um intuito vencer seu desafio, seus limites, independente do lugar que ia chegar, foi como me disse o amigo Acimar em uma conversa na chegada em Bagé “o valor de teu certificado de conclusão terá o mesmo valor da pessoa que chegou em primeiro lugar”, e isso sem dúvidas e uma das coisas que motivam nós a participar, tentar superar nossos limites...e todo ciclista sabe que quando a palavra ciclismo vem em nossa mente é motivo de superação, pessoas desbravadoras que estão sempre em busca de superar seus limites, pessoas que estão sempre preocupados em fazer uma amizade nova, ajudar e incentivar o amigo que está a seu lado e tentando concluir uma etapa como foi o Audax...e comigo não foi diferente, só em poder estar ao lado de meus amigos, meu pai já estava valendo o desafio, o Audax pra mim já tinha começado a algumas semanas, tive que fazer alguns treinos para poder ficar preparado para o desafio, os dias foram passando até chegar o dia 23 onde o começo foi bem complicado o frio pegou todos os ciclistas de surpresa, eram 5hs da manhã e o dia ainda nem tinha clareado e lá já estavam todos nós, diversas pessoas novas, diversos grupos...e nós aqui de Candiota Eu Tiago Cavalcante Britto, Waldemar Fagundes, Kiko, bolinha, Valdenir Britto meu pai que foi um guerreiro pois furou o pneu 3 vezes e estourou uma câmara mas não desistiu e completou o Audax, Serginho Cardoso – o cara que me emocionou pela superação que teve, o cara que resumo em uma palavra raça do começo ao fim..Vladimir Ibarra, Marco “tocha”, Andre, Patrique Gonçalves, Juan, Renato Ferraz... e aqueles tantas outras pessoas.
Os primeiros km’s até a Hulha Negra foram aquela tranqüilidade, todos conversando, contando suas histórias, reclamando do frio, mantendo cada um seu ritmo para não se desgastar e deixar faltar energia para o final...mas com certeza aquele sol que nascia nos dava mais energia para pedalar...na Hulha Negra passaporte carimbado e feliz da vida por completar e o 1°- PC...no caminho a Candiota já começa o frio desaparecer e dar lugar a um clima favorável a nós ciclista. Na entrada de Candiota pra mim que sou daqui o pior desafio, superar a horrível Miguel Arlindo Câmara que qualquer ciclista sabe, sem acostamento, motoristas que não respeitam, buracos, subidas que enganam, mas faz parte pelo menos sabia que um respeitoso café colonial nos esperava na praça de Dario Lassance, bom 2° - PC concluído, mas antes vou contar um segredo passar em casa para pegar a velha amiga esponja para colocar no banco da bicicleta e ajudar com aquela velha intimidade do ciclista com seu banco da bicicleta...rsrsrsrs....
Bom depois de um super café colonial já se passava as 10:15 quando parti em direção a cidade de Pinheiro Machado com 84km completados, com meta de chegar lá as 12:30, e no meio do caminho achei um companheiro da cidade da Hulha Negra Nilson, onde tive o prazer de acompanhar ele até Pinheiro Machado, conversamos bastante, contamos histórias de nossa vida, de ciclismo, trabalho e muito mais, mas no meio do caminho aquilo que para muito era a maior dificuldade enfrentar a Serra do Veleda, sem fazer muito esforço para guardar energia para o retorno até Bagé...a Serra com 5km de distância assusta a média do ciclista cai para o 10km/h na subida e suas pernas esquentam, em sua mente vem aquela pergunta será que consigo, não quero mais seguir, vou desistir...mas ai você vê que tem pessoas passando as mesmas dificuldades suas e não desistem e vem aquela superação e quando percebemos já estamos na entrada de Pinheiro Machado. Bom a chegada em Pinheiro Machado e a imensa satisfação de poder chegar ao 3° - PC as 12:45 horas que pra mim era o mais difícil só de saber que teria a serra do Veleda para pedalar era difícil, depois de carimbar o passaporte e bater um papo com os amigos, parti para o almoço...o almoço não podia ser melhor Buffet de massas e saladas, nada melhor que isso para recuperar as energias...depois de um descanso mais que merecido para as pernas parti para Bagé..e foi com 134km que parti as 13:15 da tarde com meta de chegar lá até as 18 horas, pois as pernas já diminuíam o ritmo que mantinha no começo...Bom depois da energia recuperada me desloquei até Bagé com meta de parar no ponto de hidratação na Hulha Negra, o tempo passava os km aumentavam e a sensação de que iria completar aumentava, pois sabia que as maiores dificuldades já tinha enfrentado...no caminho uma velha companheira barrinha de cereal, um BBCA, um TNT, um golinho de Malto e uma banana, ajudavam a recuperar as energias e me acompanhavam nos km’s restantes...eram 15:20 quando pode chegar ao ultimo ponto de hidratação na Hulha Negra, agora era só repor a água que já tinha ido e alegria total em fazer os últimos km’s, quando cheguei ao trevo de Bagé até em direção a Santa Tecla, venho aquele alivio, a sensação de dever comprido, de vencer meu desafio pessoal, aquele medo que tinha se transformou em energia total que até aumentou a média...vai dizer qual ciclista que quando chega aos km’s finais ainda tira uma casquinha e da um pau na bicicleta como diz meu amigo Waldemar Fagundes, pois a alegria se transforma em energia extra....bom a chegada não poderia ser melhor eram quase 17hs quando cheguei ao posto do jardim do Castelo em Bagé, valeu a todos os meus amigos que completaram o Audax, independente de ser no tempo, pois a maior vitória e vencer os desafios pessoais...Valeu Heron Regert e todos os organizadores pelo belo eventos em especial ao seu Pedro Regert que ajudou meu pai na hora que ele mais precisou conseguindo uma câmara para ele completar o trajeto depois de 3 pneus furados...E como me relatou o amigo Acimar quando eu pensava que nunca mais voltaria a participar pela dificuldade, o Audax é viciante hoje olhando o relato dos participantes como é legal poder ter feito parte deste evento e sem dúvidas e minha opinião mudou completamente e hoje digo que esse foi o primeiro de muito que viram valeu pessoal....